Dificuldade em aprender idiomas: Vejam quais são essas elas.

 

Dominar uma língua estrangeira nos dias de hoje não é passa a ser mais um diferencial e sim, uma necessidade neste mundo que está cada vez mais globalizado. E tendo conhecimento ou domínio de língua estrangeira você pode viajar ao redor do mundo sem nenhuma preocupação com comunicação e além disso, é um pré-requisito muito importante para entrada no mercado de trabalho.

Um dos idiomas que está na grade curricular, a partir do Ensino Fundamental no Brasil, é o inglês, língua mais falada em todo o mundo. Mesmo assim, para complementar o estudo, muitas pessoas procuram aulas particulares ou cursos especializados na língua estrangeira. Mas apesar de todo o esforço, existem pessoas que encontram dificuldades para aprender outros idiomas e inúmeros fatores podem contribuir com isso.

Se você se enquadra nesse perfil ou conhece alguém que estuda há anos para aprender uma segunda língua e tem dificuldades, então confere abaixo as principais causas para essa dificuldade que aterrorizam muitas pessoas

  1. Falta de atenção

Pequenas distrações, exemplos, ficar conversando ou prestando atenção na conversa de outras pessoas que não tem nada a ver com o assunto, celular ou até mesmo está com o pensamento em outro lugar… podem sim comprometer e muito o aprendizado da segunda língua. Com isso, o estudante encontrará obstáculos para fazer exercícios propostos pelo professor.

  1. A memória

Se você falar para eu que sua memória é boa para algumas coisas, mas não no estudo de idiomas, hummm…. será que pode ter algo está errado? Normalmente, a memória funciona melhor com temas que nos agradam. Isto é, se você gosta de futebol, basquete ou vôlei, provavelmente se lembrará de toda a escalação de seu time, e se você gosta de música, certamente, você sabe mais que apenas uma canção de cor. Entretanto, quando se trata de guardar regras gramaticais, verbos irregulares ou vocábulos, você falha. Bem, é normal, não? A solução é fácil: conecte a memória ao idioma, uma pessoa que conhece muito isso é Renato Alves com o seu excelente método, Curso Estudo e Memorização. Através dos métodos deles, ele vai te ensinamento maneiras de criar conexões entre temas que lhe interessem e o idioma que você está aprendendo. Claro que dessa maneira, você não vai aprender a lista dos “phrasal verbs” ou algo do tipo de primeira, pois você precisará praticar. Mas é melhor motivar-se com algo que você goste do que não se motivar de forma alguma!

  1. Desinteresse

Existe a possibilidade em que a falta de atenção venha acompanhada do desinteresse do aluno, tornando – se o aprendizado ainda mais complicado. Mesmo sabendo que é importante ter uma segunda língua, o cansaço e a metodologia nem sempre atrativa acaba tirando o interesse do estudante.

Nesses casos, mesmo que a pessoa siga no curso e se forme, a fluência no idioma sempre será algo distante.

  1. Tempo para estudo

Para aquelas pessoas que têm que conciliar os estudos com o emprego e a família, a dificuldade em aprender idiomas é ainda maior, pois eles possuem menos tempo para estudar os conteúdos após as aulas. Para dominar outra língua, é essencial ampliar o contato com o idioma além do curso, seja se dedicando a prática de exercícios, conversando com outras pessoas que tenham conhecimento da segunda língua para não deixar de praticar, assistindo filmes legendados ou ouvindo músicas estrangeiras.

  1. Problemas emocionais também causam dificuldade em aprender idiomas

Existem casos em que a pessoa estuda bastante, é interessada, presta atenção nas aulas, mas mesmo assim não consegue falar fluentemente outro idioma. Nessas situações, há uma espécie de bloqueio de ordem emocional, que faz com que a língua mãe – o português – sempre esteja à frente de suas conversações.

Essa dificuldade em aprender idiomas está geralmente relacionada à autoestima. Mesmo querendo e se esforçando para aprender, a pessoa se sente incapaz ou envergonhada de falar nessa língua com quem está ao seu redor.

Para esses casos de dificuldades de cunho emocional, a hipnose clínica é um tratamento complementar seguro e com resultados progressivos. Nas consultas, o hipnólogo clínico ajuda o paciente a encontrar as causas desse bloqueio de aprendizagem e guia a pessoa para que ela dê novos significados para esses pontos. O tratamento com hipnose clínica não é invasivo, além de ser totalmente livre do uso de medicamentos.

A Motivação é o combustível para a ação.

A motivação de modo geral é uma energia presente em nosso subconsciente que nos move em direção aos nossos objetivos. Cada vez que focamos no que queremos e imaginamos estar em uma posição ou lugar que almejamos estar, isso é como um combustível para alcançarmos metas, prazos e quaisquer outros resultados.

Muitas vezes nos pegamos perdidos e desanimados, não tendo forças para continuar em direção ao que queremos. E a alimentação desses pensamentos fazem nossos sonhos e objetivos ficarem cada vez mais difíceis e distantes.

Para evitar que a desmotivação nos atinja e nos pegue despercebidos, devemos sempre nos policiar e modelar nosso “modelo mental” constantemente, de maneira a não ficarmos vulnerais aos pensamentos negativos. Lembre-se, tudo acontece em nosso subconsciente.

Como exemplo de que nossa forma de encarar os desafios modela nosso presente e futuro, podemos citar a história do jovem Kalebe Dionisio. Desanimado com a falta de oportunidades no mercado de trabalho e a pouca remuneração, o rapaz resolveu prestar concurso público, e de quebra para dois concursos diferentes ao mesmo tempo. O prazo para as provas era de apenas um mês. Familiares e amigos, acharam tudo uma loucura afinal, estudar para um cargo já é difícil, imagine para 2 de uma só vez.

Entretanto, mesmo com toda essa energia negativa de pensamentos e pessoas que não acreditavam que isso era possível, ele se manteve motivado.  E não deixou de estudar sequer um dos trinta dias de prazo que ele possuía.

A pergunta é: ele passou? E a resposta é… Não. Mas Kalebe chegou tão próximo da aprovação em ambos, que isso serviu de combustível para que ele voltasse a estudar para outras provas. Outro teria guardado os livros e voltado a “vida real”. Já Kalebe se motivou ainda mais e se preparou melhor e, como resultado disso, hoje é funcionário público e possui uma coleção de aprovações.

Esse foi um exemplo de superação e sucesso e também de certo grau de obstinação pode transformar o negativo, em algo extremamente motivador. Seja com pensamentos ou ações, tenha em mente que você é grande protagonista da sua vida e é capaz de criar a sua realidade através de bons pensamentos. Certas pessoas ou situações que nos colocam para baixo, é verdade. Algumas vezes o problema está no objetivo, que de tão grandes e longe de nossa realidade, desanimamos só em pensar resolvê-los.

Procure quebrar este seu sonho em objetivos ou tarefas menores. Assim, você vai cumprindo varias mini-metas e não desanima por achar que ainda falta muito para alcançar seu sonho.

E Lembre – se: a desmotivação é uma ideia é projetada pela nossa mente, assim como a motivação. Cabe a você decidir qual delas irá projetar.